Estados recuam nos indicadores sociais

[-] Texto [+]
11/10/2017 | DCI
Centro-Oeste colhe resultados de soluções inovadoras em bloco

Apesar dos avanços em indicadores econômicos e sociais na última década, os estados brasileiros tiveram uma queda significativa de desempenho na execução das políticas públicas a partir de 2011 e um expressivo retrocesso no biênio 2014-2015, como reflexo da crise. Das 27 unidades da federação, 24 recuaram nas dimensões econômica e social em relação ao patamar exibido em 2014, como indica o estudo Desafios da Gestão Estadual, da consultoria Macroplan, que analisa a evolução dos estados em 28 indicadores de desenvolvimento econômico e social. Alguns estados, contudo, conseguiram responder melhor ao novo cenário.

No Centro-Oeste, a aliança dos governos estaduais gera resultados positivos. Competitiva no agronegócio, a região tem a menor taxa de pobreza do País e o segundo maior PIB e renda per capita, além da segunda maior escolaridade média em anos de estudo."O Brasil passa por uma crise política e econômica. As soluções em bloco são uma saída inovadora que os estados do Brasil Central estão experimentando com sucesso", diz Gustavo Morelli, diretor da Macroplan. Entre 2005 e 2015, o Centro-Oeste teve o maior avanço do País no conjunto dos 28 indicadores.