Desafios da Gestão Municipal 2013

[-] Texto [+]
01/08/2013 | Macroplan
Prefeitos que iniciaram seus mandatos em janeiro último se depararam com enormes desafios, mas com a grande oportunidade de gerarem resultados expressivos para a melhoria da qualidade de vida de suas populações. Afinal, é nas cidades que os cidadãos satisfazem suas necessidades básicas e têm acesso a bens públicos essenciais.
Um amplo estudo da consultoria Macroplan sobre "Os Desafios da Gestão Municipal" nas 100 maiores cidades brasileiras - cidades com mais de 250 mil habitantes -, revelou que mais da metade dos municípios pesquisados enfrenta problemas de gestão em mais de uma das sete áreas críticas analisadas: educação, saúde, saneamento, segurança, mobilidade/transporte, desenvolvimento/renda e gestão fiscal.

Os municípios estudados representam somente 1,8% do total das cidades brasileiras, mas respondem por mais da metade de tudo que é produzido no Brasil (53% do PIB). Concentram 40% da população do país, assim como 48% das empresas e 42% dos trabalhadores. O grupo das 100 cidades reúne 36% dos estudantes do ensino básico, 48% dos leitos hospitalares, 47% das habitações e 47% da frota de ônibus. Nestas cidades se produz ainda 64% de todo o esgoto do país e é nelas que ocorrem 52% dos homicídios registrados no Brasil.

O estudo da Macroplan evidencia ainda boas práticas que podem inspirar outros municípios, mas a ideia de uma receita para a solução de problemas é refutada. O estudo sublinha que o município modelo do Brasil inexiste, mas poderia ser uma síntese das com bom desempenho nas diversas áreas estudadas:

- Brasília (DF): melhor remuneração média (R$ 3.854,00)
- Vitória (ES): melhor PIB per capita (R$ 76.722,00)
- Franca (SP): melhor adequação do saneamento (99,3%)
- São José do Rio Preto (SP): mais baixa mortalidade infantil (7 mortes/1000 nascidos)
- Foz do Iguaçu (PR): melhor desempenho do IDEB anos iniciais (média 7)
- Sorocaba (SP): melhor IDEB em anos finais (média 5,6)
- Blumenau (SC): menor taxa de desocupação (2,7%)
- Santarém (PA): menor taxa de homicídios (3,1/100 mil habitantes)
- Piracicaba (SP): melhor índice de Gestão Fiscal (0,9201)

Com este estudo a Macroplan busca enfatizar a relevância das cidades para o desenvolvimento do país; além de estimular a disseminação das boas práticas da gestão profissional e orientada para resultados junto às gestões municipais, com o objetivo de inspirar as novas gestões para sua missão no período 2013-2016.

Faça o download do estudo completo no link abaixo.


 
Download
Desemp. da Gestão Pública das maiores cidades brasileiras