Macroplan na mídia

Com melhoria da gestão Espírito Santo cresce mais que o Brasil

Compartilhe
Ampliação dos gastos públicos na área social, melhoria no ambiente de negócios e uma reorganização da área de desenvolvimento econômico que vêm atraindo novos investimentos privados. Este é o saldo das mudanças nas práticas de gestão realizadas pelo governo do Espírito Santo, que desde 2005 tem o apoio técnico da Macroplan. Estes resultados foram destacados no início de outubro, durante reunião de balanço dos programas de melhoria de gestão adotados pelo governo capixaba. Participaram do evento representantes da equipe do governador Paulo Hartung e da Macroplan.

Para o diretor da Macroplan, José Paulo Silveira, o que mais chama a atenção no Espírito Santo é a acentuação da sua trajetória de crescimento, que foi impulsionada com a elaboração de um plano estratégico de longo prazo ? “Espírito Santo 2025″(ES2025), – com 94 projetos, concluído em julho de 2006. Segundo Silveira, após a superação da crise ética, financeira e administrativa em que estava mergulhado, o Espírito Santo recuperou a capacidade de investimento com recursos próprios, exibiu forte aumento dos investimentos na área social e construiu um ambiente de negócios atrativo para o investidor privado. ?Está em curso uma ampla mudança no padrão de desenvolvimento econômico do Estado. Em 2006, foram iniciados investimentos privados de cerca de R$ 8 bilhões. Em 2007 serão R$ 11 bilhões, cerca de 26% do PIB estadual, superando o desempenho nacional de investimentos, atualmente na casa dos 18% do PIB brasileiro?, comentou Silveira, salientando que, de 2003 a 2006 o Estado expandiu a relação de investimentos/despesas correntes em 545%.

Outro resultado expressivo foi a expansão de 106% na receita sem o aumento de impostos ou alíquotas. Houve também casos de redução de mais de 60% nas despesas com contratação de serviços e aquisição de produtos em decorrência de mudanças na modalidade de aquisição.

Alexandre Mattos, diretor associado da Macroplan e responsável pela direção dos projetos da consultoria para o Espírito Santo, chamou atenção para o fato do governo capixaba estar direcionando 70% dos investimentos do Estado a 20 projetos prioritários selecionados do “ES 2025” nas áreas de desenvolvimento social, educação, infra-estrutura econômica e gestão pública. “Os projetos serão executados até 2010 e , além de um fluxo diferenciado de recursos, são alvo de um gerenciamento intensivo orientado para resultados, com clara responsabilização pelos resultados, monitoramento sistemático para tomada de decisão e processo decisório ágil”, salientou.

Durante a reunião de balanço dos programas de melhoria de gestão adotados no Espírito Santo, o gerenciamento intensivo dos projetos prioritários foi citado como um dos pontos positivos que permitiu ao governo estadual identificar nos últimos dois meses 516 problemas e solucionar em tempo recorde 64% (333). “Com as mudanças administrativas, o governo passou a ter o acompanhamento em tempo real de todos os projetos em execução, eliminando desvios gerenciais, agilizando os processos decisórios e, ao mesmo tempo, colocando em prática mecanismos para aumentar os resultados. Cerca de oito reuniões de monitoramento da execução dos projetos são realizadas por semana”, comentou o consultor da Macroplan e coordenador do projeto Leonardo Braga.

A melhoria do nível de instrumentalização do governo capixaba também foi destacada na reunião de avaliação das ações desenvolvidas pelo governo. As estratégias citadas envolveram a implementação de um escritório de projetos, que dá apoio técnico aos gerentes de cada projeto para o monitoramento das ações e a montagem de um sistema de informações gerenciais em tempo real (SIGES). “A ferramenta melhora a obtenção de informações, o modo de visualizar os resultados e facilita ainda mais o monitoramento dos projetos”, comentou Leonardo Braga.

Adicionar comentárioO seu e-mail não será publicado